A Anarcomiguxos virou site (para o desespero dos seus haters)! :D

Pela quinta vez os haters da página Anarcomiguxos conseguiram derrubá-la, mas desta vez ela renasce também como um site. Por essa vocês não esperavam, hein, miguxos? :v


Quem acompanha a página Anarcomiguxos há algum tempo conhece bem o modus operandi dos reaças que não a suportam (principalmente os miguxos, afinal, a página é uma paródia deles): combinam ataques “coletivistas” (logo eles, que dizem prezar a individualidade) em seus vários grupos miguxentos espalhados no Facebook para atacar a Anarcomiguxos, seja nos comentários, quando curtem em massa os comentários de seus amiguxos e tumultuam a discussão com provocações infantis, ou denunciando em massa posts da página que eles veem que tem potencial para cair, como posts contendo nudez (mesmo que devidamente ocultadas as partes íntimas), posts que podem ser interpretados como apologia ao “terrorismo” pelo Facebook (por exemplo, uma imagem de um black bloc quebrando vidraça de banco), ou posts que denunciam a violência estatal ou do capital (como imagens de crianças passando fome, polícia batendo em manifestantes, etc, que podem ser consideradas fortes pelo Facebook), enfim, tudo aquilo que pode ser interpretado pelo Facebook como violação de suas regras, os miguxos e demais reaças tentam denunciar em massa.

Nisso, a Anarcomiguxos já foi derrubada várias vezes e a última “vitória” dos seus haters foi conseguida há poucos dias, precisamente no dia 04 de outubro de 2017, com a queda da quinta versão da página Anarcomiguxos:Anarcomiguxos V excluída

A Anarcomiguxos V estava com mais de 200 mil curtidas/seguidores e foi a versão que mais durou. Considerando que a Anarcomiguxos surgiu no final de 2012, caso não tivesse sido derrubada cinco vezes, quantos seguidores será que ela possuiria hoje? E não seria este o principal objetivo daqueles que a denunciam? Impedi-la de crescer? Pois uma coisa que a esquerda de internet precisa entender: a maioria da direita de internet está pouco se lixando para a verdade, a ética, a moral, as ideias, o conhecimento, ela apenas se importa com NÚMEROS e ALCANCE. O que a assusta são as pages de esquerda que apresentam NÚMEROS altos e posts com ALCANCE. Logo, as páginas de esquerda que conseguem muitas curtidas/seguidores e postam regularmente publicações que são muito compartilhadas causam PÂNICO nessa direita.

Miguxos do grupo Partido Memista comemorando a queda da Anarcomiguxos V.
Miguxos do grupo Partido Memista comemorando a queda da Anarcomiguxos V.

De memória aqui, cito duas páginas grandes que a direita de internet conseguiu derrubar (lembrem de outras nos comentários para incluir aqui): Meu Professor de História (a atual é a sua segunda versão) e Não Me Kahlo. Ambas conseguiram muitos seguidores e postam publicações que viralizam, mas, para não caírem mais, precisam se autocensurar, quando fazem um post precisam antes pensar se pode ser interpretado como violação de regras do Facebook. Aliás, fica aqui o nosso protesto contra as “análises” mecânicas de denúncias dessa rede social. A impressão que dá é que é um robô que faz as análises, pois derrubam posts em que violação das regras apenas existiria se fizessem uma interpretação literal, isto é, os “analistas” do Facebook não contextualizam as imagens denunciadas. E, apesar do Facebook negar, tudo indica que o número de denúncias contribui para que um post seja derrubado. Evidentemente os reaças, que são muito bem organizados na Internet, não perdem tempo e se aproveitam dessas brechas das avaliações do Facebook para derrubar posts e páginas.

No caso da Anarcomiguxos isso se tornou uma obsessão. Apesar dos reaças que a acompanham (em sua maioria neoliberais e miguxos/ultraliberais) dizerem na própria página e em seus grupos que a Anarcomiguxos não os incomoda, que é uma página que eles não levam à sério, eles criaram entre si uma disciplinada e comprometida missão, cujo único objetivo é excluir ou anular a Anarcomiguxos na rede social do Zuckberg. Então, para eles não basta derrubar a página, é necessário também criar clones dela (procure por “Anarcomiguxos” na aba “páginas” no Facebook e verá seus vários clones), que servem de “bait” para os seguidores da original ou que simplesmente são uma versão de direita, pois, já que é impossível destruir a ideia, eles a subvertem.

Contudo, desta vez, a Anarcomiguxos não irá apenas se reerguer em uma nova página contendo o número de sua nova versão. Se os reaças que derrubaram a versão V acharam que a página faria como sempre fez, limitando-se a reiniciar um ciclo em que eles sempre “vencem” no final, ele estão muito enganados…

Site da Anarcomiguxos: quem ri por último, ri melhor! 😀

Para interromper esse injusto ciclo, em que a Anarcomiguxos precisa sempre recomeçar praticamente do zero – afinal, a cada página derrubada se perde os seguidores, as curtidas, todo o conteúdo e as discussões que gera – tivemos que fazer algo que fosse além das limitações e arbitrariedades do Facebook, que tanto prejudicam pages de esquerda e deixam impunes páginas protofascistas de direita que crescem como um câncer justamente pelos confusos critérios de certo e errado dessa rede social. A criação de um site, sugerida inclusive por alguns de nossos seguidores, como o Willy Brickner, que chegou a insistir sobre na queda da Anarcomiguxos III (e por isso merece ser lembrado aqui), era uma possibilidade cada vez maior que, com a queda da Anarcomiguxos V, enfim se realizou.

Pretendemos com o site preservar o melhor da Anarcomiguxos, como os posts e memes mais importantes ou que tiveram maior repercussão, assim como relembrar os melhores momentos de todas as suas versões. Mas o site não se limitará a ser um tipo de banco de dados da página, afinal, não podemos ignorar os vários recursos que só um site possibilita, que não existem em uma página do FB.

No site poderemos publicar textos, criar listas e enquetes, fazer testes de personalidade e conhecimento, as possibilidades de zoar e denunciar as falácias do discurso da miguxada se multiplicaram. Agora a Anarcomiguxos é mais livre do que nunca para esculhambar as escrotas ideologias da dita “nova direita”, que de nova não tem nada, mantendo sempre seu espírito irônico, que se tornou uma de suas principais características e que tanto ódio provoca em seus haters.

Por que não desistimos? Por que não jogamos de vez a toalha e desistimos de uma vez da Anarcomiguxos e reiniciamos sempre? Será que é puro capricho da nossa parte? Será que somos orgulhosos demais para desistirmos de uma página que sempre será derrubada? Nada disso. Sabemos que a Anarcomiguxos, apesar de ser uma página de “zoeira”, possui sua importância, e quem faz questão de sempre confirmar isso são as pessoas que a derrubam. Afinal, se incomoda tanto é porque toca na ferida, é porque expõe a podridão do sistema econômico em que vivemos, é porque alerta as pessoas sobre a Matrix em que nos colocaram e porque representa a legítima e necessária capacidade do ser humano se indignar diante de uma realidade injusta.

Se isso desperta o ódio daqueles que acreditam ser o capitalismo um enorme shopping center, baseando-se em sua condição privilegiada, pouco nos importa. Foi assim que ganhamos a inimizade inclusive de subcelebridades do neoliberalismo de internet.

Entre eles, os editores do Spotniks Rodrigo da Silva e seu amiguxo Felippe Hermes, que vivem dizendo que os outros não sabem nada de economia sem se olhar no espelho para reconhecerem que são uma nulidade no assunto, já que sequer são formados na área. Ambos vivem tentando desqualificar a Anarcomiguxos, principalmente em grupos fechados, e não é de hoje, mas sempre incompetentes em disfarçar seu sentimento de frustração em relação à página..

Renata Barreto, que ficou conhecida como a sinhazinha neoliberal após fazer uma fanfic em que sua suposta empregada é feliz por ser explorada, sem direito a uma existência a não ser servir os outros, já apareceu na Anarcomiguxos com o seu séquito para atacá-la em bando, inclusive derrubando alguns posts. E mais de uma vez.

Apenas com um meme a página chegou a provocar um ataque de pelancas no Arthur do Val, o Mamãefalei do MBL, que fez um vídeo patético para respondê-la, demonstrando não compreender ironias bem simples. E, falando em MBL, não poderíamos deixar de lembrar do Kim Kataguiri e sua aparição ainda mais patética na Anarcomiguxos quando ele era apenas mais um reaça bostejador de Facebook. Passou vergonha em uma discussão sobre geração de energia e, para se vingar da página, criou a Liberalismo da Zoeira. Neste ano voltou a aparecer na Anarcomiguxos, ao cair em uma provocação, mostrando que ainda não conseguiu superar o vexame que passou na página em 2013.

O ódio que toda essa gente nutre pela a Anarcomiguxos mostra que ela está no caminho certo e o desejo indisfarçável que elas possuem de ver o fim definitivo da página mostra que ela é necessária.

Portanto, a criação do site é a nossa resposta aos constantes e intermináveis ataques dos supostos defensores da liberdade que não suportam as vozes discordantes e que as calaria se pudessem. Tudo o que essas pessoas conseguiram com isso foi possibilitar que a Anarcomiguxos também exista fora do Facebook. Agora ela está em um território menos hostil e mais democrático, no qual continuará falando a real e tendo mais recursos à disposição, para o desespero daqueles que não desistem de censurá-la no Facebook.

É, miguxos. Vocês conseguiram novamente nos derrubar, porém, desta vez, parece que o tiro saiu pela culatra. Agora a Anarcomiguxos, além de sua versão VI, terá um site para mostrar o quanto a religião da qual vocês são crentes é um embuste.


Gostou desta publicação? Então compartilhe-a com seus amigos!

Mostre Sua Reação

LOL LOL
53
LOL
Susto Susto
15
Susto
Amei Amei
236
Amei
Ué? Ué?
6
Ué?
Medo Medo
3
Medo
Molotov Molotov
118
Molotov
Não curti Não curti
9
Não curti
Triste Triste
6
Triste
Só de olho Só de olho
17
Só de olho
Anarcomiguxos

Porque o "anarcocapitalismo" está para o anarquismo como o emo está para o punk e a defesa da liberdade dos reaças é tão verdadeira quanto a democracia na Coreia do Norte.